:: Igreja Presbiteriana de Francisco Morato ::
 Home  | Conhecendo a Cristo, tornando-o conhecido  

     Quem somos

        - História

        - Doutrina

        - Reforma

     Liderança

     Horários

     Galeria de fotos

     Boletim digital

     Mensagens

     Orações

     Notícias

     Downloads

     Datas IPB

     Bíblia Online SBB

     Fale conosco


 Sociedades Internas

 Clique na logomarca e confira as programações

 

 
 

 Link de outros sites




 

A VERDADEIRA VISÃO

“Caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença.  2 E os seus discípulos perguntaram: Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?  3 Respondeu Jesus: Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus. [...] 5 Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.  6 Dito isso, cuspiu na terra e, tendo feito lodo com a saliva, aplicou-o aos olhos do cego,  7 dizendo-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que quer dizer Enviado). Ele foi, lavou-se e voltou vendo.  8 Então, os vizinhos e os que dantes o conheciam de vista[...] 13 Levaram, pois, aos fariseus o que dantes fora cego.  14 E era sábado o dia em que Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos.[...] 15 Então, os fariseus, por sua vez, lhe perguntaram como chegara a ver; ao que lhes respondeu: Aplicou lodo aos meus olhos, lavei-me e estou vendo.  16 Por isso, alguns dos fariseus diziam: Esse homem não é de Deus, porque não guarda o sábado. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tamanhos sinais? E houve dissensão entre eles.  17 De novo, perguntaram ao cego: Que dizes tu a respeito dele, visto que te abriu os olhos? Que é profeta, respondeu ele.  18 Não acreditaram os judeus que ele fora cego e que agora via, enquanto não lhe chamaram os pais  19 e os interrogaram: É este o vosso filho, de quem dizeis que nasceu cego? Como, pois, vê agora?  20 Então, os pais responderam: Sabemos que este é nosso filho e que nasceu cego;  21 mas não sabemos como vê agora; ou quem lhe abriu os olhos também não sabemos. Perguntai a ele, idade tem; falará de si mesmo.[...] 24 Então, chamaram, pela segunda vez, o homem que fora cego e lhe disseram: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador.  25 Ele retrucou: Se é pecador, não sei; uma coisa sei: eu era cego e agora vejo.  26 Perguntaram-lhe, pois: Que te fez ele? como te abriu os olhos?  27 Ele lhes respondeu: Já vo-lo disse, e não atendestes; por que quereis ouvir outra vez? Porventura, quereis vós também tornar-vos seus discípulos?  28 Então, o injuriaram e lhe disseram: Discípulo dele és tu; mas nós somos discípulos de Moisés.[...] 29 Sabemos que Deus falou a Moisés; mas este nem sabemos donde é.  30 Respondeu-lhes o homem: Nisto é de estranhar que vós não saibais donde ele é, e, contudo, me abriu os olhos.  31 Sabemos que Deus não atende a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus e pratica a sua vontade, a este atende. [...] tenha aberto os olhos a um cego de nascença.  33 Se este homem não fosse de Deus, nada poderia ter feito.  34 Mas eles retrucaram: Tu és nascido todo em pecado e nos ensinas a nós? E o expulsaram.  35 Ouvindo Jesus que o tinham expulsado, encontrando-o, lhe perguntou: Crês tu no Filho do Homem?  36 Ele respondeu e disse: Quem é, Senhor, para que eu nele creia?  37 E Jesus lhe disse: Já o tens visto, e é o que fala contigo.  38 Então, afirmou ele: Creio, Senhor; e o adorou.  39 Prosseguiu Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos.  40 Alguns dentre os fariseus que estavam perto dele perguntaram-lhe: Acaso, também nós somos cegos?  41 Respondeu-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado algum; mas, porque agora dizeis: Nós vemos, subsiste o vosso pecado.” 

João 9.1-41

O episódio envolvendo, de um lado, um cego de nascença e, de outro, um grupo de líderes religiosos evoca o tema da visão e da cegueira espirituais.

O cego curado chegou a professar a fé em Jesus, diante da declaração: “Tu o estás vendo, é aquele que está falando contigo!”

É o processo do discipulado, que começa com o não reconhecimento de Jesus - cegueira -  e atinge seu apse na confissão de Fé.

O reverso disso ocorre na atitude dos líderes religiosos.  Tendo os elementos para dar o passo da fé, são recalcitrantes e contestam o que é evidente.

É o processo de cegueira, cuja a tendência é acentuar-se sempre mais, a medida que o coração se fecha.


Rev. Anderson Cardoso




 
IP Francisco Morato - Filiada ao Presbitério Aliança (PALI)
WebSite desenvolvido por membros | By Coutinho®
Avenida Prefeito Cassiano Gonçalves Passos, 71
Centro - Francisco Morato / SP
07901-005
Copyright © 2009 - 2021 - Todos os direitos reservados